Prieto e cols
Faculdade de Medicina – Universidad de la República – Uruguay
Liver Transplantation 2021
Pacientes transplantados de fígado não foram incluídos nos estudos das vacinas e assim os resultados da vacinação nesta população são pouco conhecidos.
Alguns estudos recentes têm apresentado resultados da vacinação, principalmente em transplantados de rim.
Rabinovich e cols (J Hepatol 2021) publicaram que 47,5% dos pacientes submetidos a transplantes de fígado (TF) vacinados com BNT162b2 (Pfizer-BioNTech) desenvolveram anticorpos anti-SARS-CoV-2 duas a três semanas após a segunda dose. Strauss e cols (Liver Transpl 2021) mostraram resultados melhores com a mesma plataforma de vacinação.
Neste estudo os autores comparam pacientes TF submetidos a vacinação com CoronaVac (n=74) x BNT162b (n=11) x grupo controle – pessoas saudáveis (n=44).
Foram coletadas amostras de soro 15 dias após a segunda dose de cada vacina.
A ocorrência de soroconversão foi :
CoronaVac – 36,5%
BNT162b2 – 72,7%
Grupo controle – 100%
A quantidade de anticorpos foi maior no grupo controle seguido pelos transplantados vacinados com BNT162b2, ambos superiores a CoronaVac.
Algum grau de insuficiência renal esteve relacionado a resultado pior da vacinação.
Baseado nestes dados, o Ministério da Saúde do Uruguai adotou as seguintes condutas :
1) aplicar dose de reforço em todos os transplantados , 1 mês spós a segunda dose;
2) transplantados que receberam duas doses de BNT162b2 devem receber mais uma dose adicional da mesma plataforma ;
3) transplantados que receberam duas doses de CoronaVac devem receber duas doses adicinonais de BNT162b2
Como a vacina contra o coronavírus funciona - Revista Online ABRALE