Cirurgias – Vesícula Biliar

Octreotídeo profilático após duodenopancreatectomia com reconstrução pancreato-jejunal ducto-mucosa

Fístula pancreática é a principal complicação cirúrgica após pancreatectomias e várias estratégias são utilizadas para evitar esta grave complicação. Entre os recursos utilizados estão o uso de medicações inibidoras da secreção exócrina pancreática como octreotídeo e análogos da somatostatina. A eficiência destas drogas permanece controversa. Os fatores de risco que contribuem com o score de risco de fístula são: consistência do pâncreas normal ou amolecido (2 pontos), doença primária diferente de pancreatite ou adenocarcinoma de [...]

Octreotídeo profilático após duodenopancreatectomia com reconstrução pancreato-jejunal ducto-mucosa2020-06-19T01:38:20-03:00

Colas selantes de fibrina reduzem a incidência de fístulas após duodenopancreatectomias?

Martin e Au, de Brisbane, Austrália, operaram 57 pacientes (25 com cola e 32 sem cola), realizando GDP sem preservação do piloro e com anastomose ducto-jejunal. Utilizaram lipase no dreno > 1000 UI/L ou > 4 x o valor sérico que consideram mais específico que Amilase > 3 x o valor sérico para a definição de fístula pancreática. No pós-operarório observaram 40% de fístulas no grupo com cola versus 43,8% de fístulas no grupo sem [...]

Colas selantes de fibrina reduzem a incidência de fístulas após duodenopancreatectomias?2020-06-19T01:37:38-03:00

Ressecção de colangiocarcinoma perihilar em pacientes com metástases linfonodais

O colangiocarcinoma perihilar (CPH) é o câncer de ducto biliar mais comum e sua incidência nos países ocidentais situa-se em torno de 2 novos casos por ano por 100.000 habitantes. O tratamento cirúrgico é o único potencialmente curativo com tempo de vida médio pós-operatório variando de 35 a 40 meses. Infelizmente a maior parte dos pacientes é inelegível ao tratamento cirúrgico no momento do diagnóstico pelo estadiamento avançado da doença. As ressecções necessárias para o [...]

Ressecção de colangiocarcinoma perihilar em pacientes com metástases linfonodais2020-06-19T01:36:14-03:00

Câncer de Vesícula Biliar

É o câncer mais comum das vias biliares e o quinto mais frequente do aparelho digestivo , correspondendo a 3 a 4% das neoplasias malignas nos homens e 8 a 10% nas mulheres. Ocorre com mais frequência (até 6 vezes mais) em mulheres que em homens , geralmente a partir dos 60 anos de idade. Uma vez que as cirurgias de retirada de vesícula , chamadas colecistectomias , estão entre as mais frequentes realizadas no [...]

Câncer de Vesícula Biliar2020-06-19T01:35:32-03:00